segunda-feira, 22 de agosto de 2016

"DA ARTE E DO ARTISTA", por Isabel Rosete



«AS VOZES DA FILOSOFIA E DA POESIA, DAS ARTES, AS MINHAS E AS DE ALGUNS OUTROS (poucos, infelizmente), NUNCA SE CALAM! SEMPRE DIZEM A VERDADE/REALIDADE QUE, À SUPOSTA NORMALIDADE E AO DITO POLITICAMENTE CORRECTO, NÃO CONVÉM.
VIVA A "ANORMALIDADE"! VIVA A SAUDÁVEL "LOUCURA" DA RAZÃO DESPERTA!»
Isabel Rosete

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

A falar com Isabel Rosete 1

«AS PALAVRAS NUNCA SÃO VÃS, SEMPRE QUE DITAS COM ESPÍRITO CRÍTICO!
DIZER A REALIDADE, A PARTIR DE FUNDAMENTOS VERDADEIROS E VÁLIDOS, É URGENTE!»
Isabel Rosete

segunda-feira, 10 de março de 2014

Show de Baterias 2011-RJ

Show de Baterias 2011-RJ

UM VERDADEIRO ESPETÁCULO (para o meu gosto - adoro estas baterias das Escolas de Samba! Adoro sambar!).
O SAMBA, PRIMEIRO, DESESTABILIZA O RITMO DA ALMA - A ALMA DANÇA!
LOGO, LOGO, O CORPO NÃO RESISTE À DANÇA DA ALMA E DANÇA TAMBÉM! É IMPOSSÍVEL PARAR!
Isabel Rosete

sábado, 27 de outubro de 2012

"O MAIS EFÉMERO", por Isabel Rosete, in "ENTRE-CORPOS"



"Grávida do mais profundo silêncio
Ainda escuto a tua voz, meu Amor,
De um timbre inigualável,
De abalos momentâneos,
De imediatos entusiasmos de impulsividade,
De um querer que assim que é
Deixa logo de o ser.

Em mim reina o mais efémero
De todos os efémeros sentimentos
De uma vontade in-constante.

Suave, subtil, encantatório,
Por instantes, levas-me pela tua mão,
Meu Amor, para os intrincados labirintos
Da Paixão onde nada se aquieta.

O círculo do Prazer e da ausência da Dor,
Também da Felicidade e da Solidão,
Dos espasmos das recordações,
Dos perturbantes fluxos da memória...
Sempre se ergue, ciclicamente, numa harmonia 
Interpolada de encontros e desvios orgásticos,
Que a Alma intrigam e o Corpo excitam
E incitam, à mais plena fusão."

Isabel Rosete, in "ENTRE-CORPOS" 
Desenho: Mário Branco, 2001

"TEMPESTADES", por Isabel Rosete


 Ao poeta Rainer Maria Rilke

"Beber o Sol na secura de um Oásis desconhecido
Onde a água brota límpida, transparente,
Pura... de todas as fontes,
Essas de que fala Rainer Maria Rilke,
O Poeta da Vida e da Morte, numa face só,
De onde se alimentam e crescem todas as Rosas.
As suadas bocas dos amantes refrescam,
Sem cessar; os corações apertados,
Abrem, sem parar, por entre as intensas
Tempestades de areia branca, para os segredos Insondáveis da Existência que,
Pela beleza do Amor, se alimentam e eternizam."

Isabel Rosete, in "ENTRE-CORPOS"
Escrevendo mais uma dedicatória personalizada, não um autógrafo, num dos exemplares do meu/vosso livro "ENTRE-CORPOS".
Livraria FNAC, Centro Comercial NorteSchoping, Matosinhos, Porto, Portugal, 2012.
Grata a todos os presentes.
Saudações poéticas,
Isabel Rosete
Eu, Isabel Rosete, em mais uma sessão de apresentação do meu/vosso livro "ENTRE-CORPOS", na livraria FNAC do Nortshoping, Matosinhos,Porto, Portugal,2012.